sábado, 12 de março de 2011

O que é Tantra?

A palavra TANTRA vem do sânscrito, idioma antiqüíssimo que foi o berço das escrituras. É composta da fusão de duas palavras TANOTI e TRAYATI, a primeira significa "expandir" e a outra "liberar". Implicando em expandir e liberar a consciência, o espírito e a energia potencial física, mental, emocional e espiritual do ser humano. O TANTRA enfoca o ser humano e sua evolução, o aprimoramento da qualidade de vida e a expressão progressiva e sistemática de todos os aspectos do indivíduo.

Sua origem geográfica é totalmente desconhecida, o TANTRA já formou as bases de inúmeras civilizações no passado e foram as que nos deixaram vestígios mais marcantes em termos de aprimoramentos do ser humano. O vasto compêndio dos conhecimentos tântricos abriga ensinamentos, técnicas, métodos, práticas, eventos, rituais, mitologia, símbolos, códigos, textos, artes, etc.

A yoga que se conhece hoje é uma pequena parte deste conteúdo, em contraste com as yogas do passado que eram védicas e não tântricas. Na verdade quem pratica yoga, pratica TANTRA. Portanto não existe TANTRA YOGA, existe TANTRA! Conhecimentos tântricos afloraram de forma sistemática de nove mil anos para cá em diversas partes do mundo e, quando são autênticos, possuem um elo em comum e uma continuidade de uma cultura para outra por se tratar de algo que lida com princípios universais da humanidade, tais como saúde sexual, autoconhecimento, paz interior, sabedoria, meditação e amor.

Há vestígios do TANTRA nas culturas pré-colombianas, egípcias, europeia, africanas, australianas, atlântida e principalmente asiática. Os vestígios do conhecimento tântrico em todas as culturas são muito fragmentados e apenas em alguns poucos locais do mundo, como em alguns lugares da Ásia, em destaque a Índia, podemos encontrar o TANTRA de uma maneira mais linear, útil e prático.TANTRA, ou KULAMARGA, como também é chamado (caminho da família), na prática se define por tudo aquilo que possui a figura humana como base de atividade.

A construção, manutenção e transformação do universo inteiro e todas as suas dimensões a partir do elemento humano é TANTRA! Só há um ser que transforma a natureza destrutiva do homem na natureza construtiva e que agrega, este é o praticante do TANTRA ou de KULA e começa por fazê-lo em si mesmo. Inúmeras religiões tradicionais abrigam técnicas do TANTRA para seus propósitos espirituais, tais como no hinduísmo (que não é uma religião, mas uma porção variada), no budismo, no jainismo e em outras.

O fator que vem tendo destaque na busca e popularização do TANTRA no mundo ocidental moderno e com assombrosa velocidade é o fato que no TANTRA encontramos o conhecimento e meios para se evoluir de maneira física, mental, emocional e espiritual fazendo uso do sexo, este desconhecido do ser humano moderno. Sabe-se mal como efetuar a procriação, obter-se prazer genital com o sexo, mas para se obter o orgasmo pleno - via não-ejaculação (para os homens), evoluir, curar, crescer, unir corpo ao corpo, mente à mente e espírito ao espírito (ou expressar sua unidade - unyo mystica), é uma novidade sofisticada e uma iguaria rara para os ocidentais modernos.

O TANTRA possui técnicas de educação e ensinamentos sexuais que não se encontram em nenhuma outra fonte e as que possuem isto derivaram seus conhecimentos do milenar veio tântrico ou KULIKA. A energia sexual, sua transformação em força mística e espiritual e o uso para a construção, reconstrução, manutenção e transformação do universo manifesto é possível com o devido conhecimento do TANTRA.

O uso prático e sofisticado da energia sexual, energia esta que é responsável pelo advento da vida é também a mãe do autoconhecimento mais profundo.Podemos unir os pares opostos no corpo, com o corpo, com o nosso único corpo físico ou com outro, na união física. Quando o fazemos de forma solitária temos um conjunto de técnicas e quando a união de Shakti com Shiva é a dois, temos outro conjunto de práticas.

No TANTRA, as escrituras, iniciações, práticas e conceitos de união Shakti com Shiva é feita de forma solitária e se denominam DAKSHINA TANTRA e quando em comunhão física VAMA TANTRA. O famoso HATHA YOGA significa HA (o SOL, energia física) e THA (a LUA, energia mental) em união, ou seja HATHA (energia espiritual), juntos são um método do sistema de DAKSHINA TANTRA, este é só um exemplo.

Para a prática de VAMA TANTRA um corpo yogui é indispensável e disciplinas de HATHA YOGA são aplicadas para tal. De alguma forma, o que vem a ser uma pequena parte de um ou outro método de VAMA TANTRA ou VAMA MARGA se popularizou vulgarmente como TANTRA, no ocidente. As sessenta e quatro posturas yoguis de união Shiva Shakti não são as únicas disciplinas no TANTRA e muito menos são a sua finalidade, apenas um meio para um fim. O complemento dos pares opostos ocorre silenciosamente em nós mesmos e em comunhão com o todo em um grau crescente de harmonia e complementação em tudo nas nossas vidas.

Exercícios e técnicas são milhares no TANTRA e na YOGA, mas a finalidade é uma só! VAMA quer dizer esquerda - Yin, e DAKSHINA é direita - Yang. VAMA MARGA ou DAKSHINA MARGA, MARGA significa caminho. Em PURNA YOGA e no TANTRA os vários sistemas e métodos são estruturados em dois grupos principais denominados: BAHIRANGA YOGA e ANTARANGA YOGA. São como Shiva e Shakti, BAHIRANGA é “externo”, são as técnicas com o corpo. ANTARANGA quer dizer “interno”, são as práticas internas, ou mentais, emocionais. O complemento de uma com a outra é o lado espiritual, a comunhão perfeita. BAHIRANGA é Shakti e ANTARANGA é Shiva. Evoluir é conquistar o equilíbrio entre as forças opostas, paz interior com paz externa. Realização interna deve ser seguida e complementada com realização externa e vice-versa.

Que são os Chakras?

Os Chakras são a fisiologia do Tantra Yoga, Tantra é uma visão para a expansão e liberação da consciência. O Tantra desenvolveu técnicas para isso. A Yoga significa união: técnicas disciplinares em direção à união. RAS quer dizer, o suco da vida, a celebração da vida, a festividade da vida, a flor e o perfume. Chak-ras são os vórtices de energia (ou sucos da vida)

Isto é Mysterion - Uma Cerimônia Secreta.

Dançar com o divino. Ativar a energia dos chak-ras é ativar o suco. Há basicamente sete chakras ou centros de energia vital no corpo físico. O Tantra tem sete mil anos e recentemente neste século William Reich constatou blocos de energia no corpo que ele chamou de couraças. As couraças existem porque a energia não flui naturalmente. Os chakras como as couraças são centros sensíveis e são blocos de energia localizados em sete pontos.

A ciência moderna diz: Que a matéria analisada é reduzida a partículas de eletricidade, nada substancial permanece, só energia. A matéria não é real, nem para a física, ela é alegoria, trazida a alta velocidade, a energia se condensa como no ventilador, as paletas desaparecem quando em movimento acelerado se unem em uma massa uniforme, surge da circulação. O mesmo acontece com a energia atômica, observam-se os fenômenos devido a uma instabilidade provocada pelo bombardear o núcleo de urânio. O duplo corpo etéreo, é o corpo atômico humano só se percebem efeitos. Além do corpo etéreo está o corpo astral, ainda mais sutil. A ciência ainda não chegou a este nível, mas um dia chegará. Esta energia é subdivisão do éter dividido, partículas mais sutis ainda, tudo é não sólido, na realidade nada é. Tudo parece sólido e mesmo a palavra partícula não é mais usada, usa-se quanta, tudo é energia no universo, tudo são ondas mutáveis em grande movimento.

Onde há incerteza tem que haver consciência, a incerteza de Heisenberg, a observação do mutável, sem possibilidade de detecção de sua velocidade e localização ao mesmo tempo, as probabilidades desta incerteza que é a qualidade da consciência incomum, de um elemento em si. No plano do pensamento, palavras belas produzem ótimas vibrações e esta energia afeta o coração. Palavras são pensamentos que são manifestados. Palavras não manifestas são pensamentos que causam ressonância. E por causa deste fenômeno, pessoas negativas carregam uma vibração similar, como pessoas positivas fazem vibrar em consonância em certos momentos ou ambientes um sentimento de paz e tranqüilidade.

Da mesma forma no sexo, as subpartículas de energia sutis existem, e este fenômeno toca nos corpos sutis. O chakra básico, muladhar está conectado com o corpo físico, o chakra do umbigo – hara está conectado com o corpo etéreo e assim por diante, à medida que há um movimento pleno da sexualidade esta energia atinge os corpos sutis. Uma atitude agressiva e negativa, por outro lado, abusa estes corpos e ao invés de nutri-los suga a sua energia vital. A repressão – supressão do sexo estanca a energia de vida e deprime a pessoa. Sexo mais meditação é o que o Tantra e o Tao representam. O sexo é sagrado em sua essência e uma atitude consciente aplicada a esta energia viva transforma completamente um ser humano.

Há basicamente sete chakras ou centros de energia vital no corpo físico. O Tantra tem sete mil anos e recentemente neste século William Reich constatou blocos de energia no corpo que ele chamou de couraças. As couraças existem porque a energia não flui naturalmente. Os chakras como as couraças são centros sensíveis e são blocos de energia localizados em sete pontos, conforme mostra a lista abaixo:




1. Raiz -Terra (Vida, Paixão, Desejo, Libido, Prazer, Ciúmes, Possessão, Sedução, Medo do Sexo);

2. Hara - Água (Liberação, Transformação, Ressureição, Desapêgo, Risco, Relaxamento, Medo de

Morrer);

3. Plexo - Fogo (Dinheiro, Desejo de Poder, Ambição, Jogo, Esperteza, Carisma, Manipulação);

4. Coração - Ar (Amor, Compaixão, Dor, Entrega, Compreensão, Amizade);

5. Comunicação (Palavra, Informação, Expansão, Fama);

6. Mente (Razão, Lógica, Poder da Mente, Intelecto);

7. Transcendência (Nirvana, Superconsciência, Vazio, Infinito, Eternidade).

O MAPA TÂNTRICO

1.

Adão e Eva se fundiram um no outro

A árvore do conhecimento dual

Yang e Yin o Tao em um giro solto

A transcendência do bem e do mal

2.

O Tantra é a ciência para isto

O que eu e todos querem descobrir

Este é o alvo, enquanto existo;

De que modo eu devo prosseguir?

3.

O primeiro chakra precisa relaxar

O centro sexual está apertado

O nome dele na Índia é muladhar

A sociedade o mantém controlado.

4.

É algo errado liberar esta energia?

A obsessão sexual criou o medo

Que, assim, criou uma tensão fria...

Relaxar, então, é o grande segredo.

5.

O segundo chakra é o centro do ser

Ele se chama swadisthan ou hara

Outra vez o medo, o de morrer...

Relaxar é, também, o que sara.

6.

O terceiro chakra plexo, estômago

Manipura é seu nome indiano

Emoções negativas no seu âmago

Raiva, ciúme... No fundo do pano.

7.

Muitas emoções foram reprimidas

A violência, a ambição... Negadas!

Como então curar estas feridas?

Estas energias devem ser expressas.

8.

Há mil formas de expressão saudáveis

Em ambientes de vivência, seguros.

As energias positivas agradáveis

Vão para cima quebrando muros.

9.

O quarto chakra, o coração

O seu nome é Anahata

A dúvida é sua prisão

Ela é uma coisa inata.

10.

Qualquer dúvida destrói

Racionalismo, ceticismo.

O coração sente, se corrói.

A confiança tira este abismo.

11.

O quinto chakra da garganta

Chama-se na Índia Visudha

Imitação é a coisa que o espanta

Ser original é o que o ajuda.

12.

As artes, a dança, a inventividade,

Tudo isto faz a energia fluir

O que for movido por criatividade

É aonde esta flor irá se abrir.

13.

Então, a energia vai para o sexto

O chakra Ajna é a glândula Pineal

O terceiro olho é o contexto

Inteligência, Intuição, genial!

14.

Bloqueia aí, a mente confusa.

O ego, pensamentos sem pureza,

Que a meditação seja difusa

Ela é a medicina da clareza.

15.

O sétimo chakra, topo da cabeça.

O Sahashar como é conhecido

Chegando aí então floresça.

O Lótus-de-Mil-Pétalas querido.

16.

O ser humano é uma árvore plena

O Muladhar é a sua raiz profunda

O caule – chakras médios em cena

O Sahashar com suas flores – Abunda!


Canção de Goloka*

Um comentário:

  1. Linda poesia! Das raízes as asas vamos além...!

    ResponderExcluir