terça-feira, 16 de maio de 2017

OSHO FESTIVAL 

' ESTE CORPO DA VERDADE O BUDA'




Nossa equipe está feliz por lhe dar as boas vindas para a Noosfera* ou melhor da Amor-esfera da meditação e celebração.

Agradecemos sua presença neste encontro, juntando-se a nós, nesta energia humana de buscadores com vibração cósmica e divina. 

Este é um encontro de pessoas que desejam praticar as Osho Meditações Ativas e Passivas em um ambiente natural e bonito, com a possibilidade de participar de workshops, aulas, shows, dança, atividades artísticas e relaxamento numa atmosfera propícia, amorosa e consciente.

A realização deste evento se deve à iniciativa do OIMR - Osho International Meditation Resort, ao encorajar a realizações com o nome de Osho Festival em diversas partes do mundo.

Nós somos uma equipe de sannyasins** que se reuniu no OIMR em Poona - Índia em Janeiro e Fevereiro de 2010, decidindo dar início a este novo movimento, agregando mais algumas pessoas na caminhada que voluntariamente se dispuseram a trazer uma experiência diferente do que se conhece por aqui, com o foco nas técnicas de meditação criadas por Osho.

Iniciamos com o Osho Festival Internacional na Chapada dos Veadeiros, Alto Paraíso de Goiás em setembro de 2010 com a participação de 120 pessoas e, de lá pra cá, já realizamos 53 Osho Festivais, 6 internacionais sempre na semana da pátria, 4 deles no mesmo local do primeiro e mais 5 outros e, no ano retrasado, em Lumiar Nova Friburgo, ano passado entre Rio e São Paulo na região de Itamonte - Minas Gerais.

Osho Festivais são baseados em um modelo estruturado de práticas de meditação e trabalhos de crescimento desenvolvido há algumas décadas por Osho na sua Escola de Mistérios na Índia, lugar visitado por em torno de 20000 pessoas por ano.

Estaremos juntos compartilhando de um amplo trabalho de expansão da consciência, de silêncio e meditação. Para tanto, algumas considerações e o respeito ao programa virão facilitar o trabalho de cada um em um evento deste tipo.

Durante os dias que estiverem conosco estaremos trabalhando com dedicação e carinho para que você tenha todo o conforto e o encorajamento de forma a experienciar as atividades do programa.

Nós vamos ter, também, a oportunidade de reunir as pessoas interessadas em saber mais dos benefícios das diversas práticas.

Encantadoras terras estão à sua espera, abençoadas pela natureza, refrescante cachoeira e piscina, comida deliciosa e atividades que vão mantê-lo acordado a ao longo do caminho.

Os últimos festivais provocaram tantos risos, encontros mágicos, muito amor que não podemos esperar para brincar e curtir novamente.

Acorda, acorda e que batam os tambores!!!

Estamos à disposição para melhor lhe orientar... Entre em contato conosco e venha apreciar de perto este trabalho da essência Osho.

Este é um presente feito para você. Venha transmutar, transformar, meditar, celebrar, dançar, sentir a natureza exuberante, com suas cachoeiras e trilhas, venha dar um tempo para a sua expansão, para a sua conexão interior... Por que a vida acontece aqui e agora...

E nesta jornada você deve ser o ator principal...

* A Noosfera pode ser vista como a "esfera do pensamento humano".

**Sannyasin - discípulo ou buscador da verdade, uma tradição no oriente de mais de dez mil anos

ONDE SERÁ?

O Recanto Ecológico Alvorada é um local privilegiado e de beleza singular. Ocupa 86 hectares nas encostas do rio São Francisco onde mais de 50% da área é de preservação ambiental.

A matriz de rocha basáltica derivou para a formação da assim chamada terra roxa, que cobre esta região, com afloramentos rochosos que estão distribuídos em todas as áreas do Recanto onde desenvolvemos atividades que incorporam conceitos práticos de sustentabilidade e respeito ao ambiente natural e ao ser humano.

Este local possui uma Unidade de Conservação, uma área de preservação ambiental com remanescentes florestais intactos transformada em RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) em 2006, a única do município de Cascavel.

Dia a dia estamos construindo o Recanto Ecológico Alvorada, transformando este espaço de rara beleza num modelo de sustentabilidade e respeito a natureza.

Um local preparado para te acolher com muito conforto e tranquilidade, que oferece atividades e infraestrutura para você sentir e reconectar com a natureza.

https://www.facebook.com/hotelfazendavalealvorada/

https://www.recantoecologicoalvorada.com.br/

Programação do Osho Festival
'Este Corpo da Verdade - O Buda - 2017

CHEGADA 15 - SAÍDA 18  DE JUNHO DE 2017 


Quinta - 15 de junho

12:00 – 13:00 Check in
13;30 Almoço
14:30 - Introdução do Osho Festival - Meditação do Amor
16:15 - 17:15 Osho Meditação Kundalini
18:45 – 20:30 Osho Meditação Encontro Noturno
20:30 - 21:30 Jantar
21:35 --- TRANSMUTANDO / TRANSFORMANDO (Primeiro dia)


Sexta - 16 de junho

7:00 - 8:00 Osho Meditação Dinâmica
8:30 - 9:30 Café da manhã
9:30 – 10:30 Osho Cura Divina
10:30 – 11:20 Vipassana Sei Shin e Kin Hin
11:30 - 12:55 Encontro de Budas
13:00 – 14:30 Intervalo p/almoço,
14:45 - 15:45 Osho Meditação Nadabrahma
16:15 - 17:15 Osho Meditação Kundalini
18:45 – 20:30 Osho Meditação Encontro Noturno
20:30 - 21:30 Jantar
21:35 --- TRANSMUTANDO / TRANSFORMANDO (Segundo dia)


Sábado - 17 de junho

7:00 - 8:00 Osho Meditação Dinâmica
8:30 - 9:30 Café da manhã
9:30 – 10:30 Osho Cura Divina
10:30 – 11:40 Encontro de Budas
11:45 -13:00 Osho Meditação Mystic Rose (taste)
13:00 – 15:00 Intervalo p/almoço e descanso,
15:00 – 16:00 Meditação guiada: A Linguagem Esquecida de Conversar com o Corpo
16:15 - 17:15 Osho Meditação Kundalini
18:45 – 20:30 Osho Meditação Encontro Noturno
20:30 - 21:30 Jantar
21:45 - FESTA E CELEBRAÇÃO DE SANNYAS


Domingo - 18 de junho
7:00 - 8:00 Osho Meditação Dinâmica
8:30 - 9:30 Café da manhã
9:30 – 10:30 Osho Meditação No-Dimensions
11:00 -13:00 Encontro de Budas - Encerramento.
13:00 – 14:00 Intervalo p/almoço, Sessão fotografias, despedidas e retorno dos participantes

  

AULAS E OFICINAS INCLUÍDAS NO PROGRAMA


BIOENERGÉTICA - CONSCIÊNCIA PELO MOVIMENTO - CURA DIVINA - NEO-YOGA

Baseada na antiga arte chinesa e japonesa e em suas formas de se exercitarem. Nesta série são fornecidos instruções para respiração e relaxamento das articulações. Experienciados como um todo, os exercícios afetam o fluxo de energia através do corpo. Muitos dos meridianos usados na acupuntura são estirados e tonalizados deixando a pessoa com um profundo senso de relaxamento e bem estar. Ser natural, ficar com aquilo que é.

Ser o que estiver ali. A pessoa que aceita o que é e vive isso está fadada a mudar. Todo esforço para mudar só nos afasta da mudança. Nesta classe será praticado o ‘ser real’, aceitar aquilo que estiver acontecendo. As posturas são espontâneas e cheias de risco. Os sons são espontâneos e liberadores.

A respiração intensa e caótica relaxando todas as correntes que aprisionam o ser por causa dos condicionamentos e disciplinas forçadas de fora.

WORKSHOP TRANSMUTANDO/TRANSFORMANDO VIVÊNCIA TÂNTRICA E TAOÍSTA

O que é amor? Para vivê-lo e saber é muito fácil, mas para falar disso é difícil. É como perguntar a um peixe: ‘ O que é o mar?’ O peixe pode dizer: "Este é o mar. É tudo ao redor, tudo isso. "Mas se você insistir," Por favor, defina o mar, não apenas o indique”, então o problema torna-se muito difícil para os peixes. O amor está escondido dentro dos seres humanos, ele só precisa ser liberado. A questão não é como produzi-lo, mas apenas como descobri-lo. Há alguma coisa que nós nos cobrimos, por isso, não permitimos que o amor possa vir à superfície. O amor é a experiência da unidade. O que então nos separa do todo?

Quão fácil é pra você com o fato de que dentro é - ambos - homem e mulher? Como este relacionamento interior homem-mulher se manifesta em sua vida? Você vive estas qualidades completamente? Essas energias não são apenas opostas, elas se entrelaçam, elas dançam e brincam juntas.

Nesses dias nós buscaremos explorar a mistura das energias homem-mulher e criaremos uma atenção consciente dessa dança cósmica. De forma brincalhona nós usamos a ciência e a arte do Tarô Tântrico e Taoísta – TATHATA ZEN, ou seja, os princípios básicos do Tantra, a união do Yin e Yang, conhecido como o caminho do Tao, combinados com o olhar para dentro do Zen.

O trabalho de despertar é baseado em meditações ativas e passivas, dinâmicas de grupo, massagem, dança e atividades individuais, em pares e em grupo. Isso nos ajuda a obter uma consciência melhor de nós mesmos, de nossas energias e de nosso potencial para a expansão, para o prazer, para a liberdade, para o amor e para a realização espiritual. Venha participar nesta jornada de meditação, aprendendo os segredos do Tantra, do Tao, do Zen. Este é um encontro sagrado com você e com outros.

Estes workshops tem como centro resgatar os princípios verdadeiros do Tantra meditativo reconhecendo o sexo como mola propulsora da vida, a energia viva que nos conduz ao mar do amor e ao perfume da compaixão.

Preços entre em nosso web site no link: 


http://www.oshobrasil.com/$oshofestcorpo2017.htm

SEM ZORBA NÃO HÁ BUDA


"Os líderes religiosos não podiam ter pensado no encontro de Zorba e Buda porque isso teria sido o fim da liderança deles e o fim de suas chamadas religiões. Zorba, o Buda é o fim de todas as religiões. 

Ele é o início de um novo tipo de religiosidade que não precisa de rótulo – cristianismo, judaismo ou budismo. A pessoa simplesmente curte a si mesma, curte este imenso universo, dança com as árvores, brinca na praia com as ondas do mar, coleciona conchinhas do mar sem qualquer propósito – apenas por pura alegria. 

A maresia, a areia fresca, o sol nascente, uma boa corrida – o que mais você quer?      Para mim, isto é religião – curtir o ar, curtir o mar, curtir a areia, curtir o sol – porque não existe outro Deus além da própria existência.

Zorba, o Buda, por um lado, é o fim do velho homem – de suas religiões, suas políticas, suas nações, suas discriminações raciais e todos os tipos de estupidezes. Por outro lado, Zorba, o Buda é o início de um novo homem – um homem totalmente livre para ser ele mesmo, permitindo sua natureza desabrochar. Não existe conflito algum entre Zorba e Buda. O conflito foi criado pelas chamadas religiões. 

Existe algum conflito entre seu corpo e sua alma? Existe algum conflito entre a sua vida e a sua consciência? Existe algum conflito entre a sua mão direita e sua mão esquerda? Todos eles são um em uma unidade orgânica. 
E sua alma não é algo oposto ao seu corpo. Se o seu corpo é a casa, a alma é a sua hóspede. E não há qualquer necessidade do hóspede e o anfitrião brigarem continuamente. Mas as religiões não conseguiriam existir sem que você brigasse consigo mesmo.

A minha insistência em sua unidade orgânica, para que o seu materialismo não seja mais oposto ao espiritualismo, é basicamente para demolir todas as religiões sobre a terra. Uma vez que seu corpo e sua alma comecem a se mover de mãos dadas, dançando juntos, você se torna Zorba, o Buda. Então você pode curtir tudo desta vida, tudo o que está fora de você, e também pode curtir tudo o que está dentro de você.

Na verdade, o dentro e o fora são dimensões totalmente diferentes; eles nunca entram em conflito. Mas, milhares de anos de condicionamento, de que se você quiser o interior tem que renunciar ao exterior, criaram raízes profundas em você. Do contrário, isto é uma idéia tão absurda... Você tem que desfrutar o interior – E qual o problema em desfrutar o exterior? O desfrute é o mesmo; este é o elo de ligação entre o interior e o exterior.

Ouvir uma bela canção, ou ver uma grande pintura, ou assistir um dançarino como Nijinski – isto está do seu lado de fora, mas não é de jeito algum uma barreira para o seu desfrute interior. Ao contrário, é uma grande ajuda. A dança de Nijinski pode despertar uma qualidade dormente de sua alma de modo que você também possa dançar. 

A música de um Ravi Shankar pode começar a tocar nas cordas de seu coração. O exterior e o interior não estão divididos. É uma só energia, dois polos de uma existência.

Mas é preciso lembrá-lo a respeito da vida do Buda. Até os seus vinte nove anos, ele era um puro Zorba. Ele tinha disponível, às dúzias, as melhores garotas de seu reino. Todo o seu palácio era cheio de música e dança. Ele tinha as melhores comidas, as melhores roupas, belos palácios para viver, jardins fantásticos. Ele vivia mais profundamente que o pobre Zorba o Grego.

Zorba tinha apenas uma Babulina – uma mulher velha e enrugada, uma prostituta que tinha perdido todos os seus clientes. Ela tinha dentes e cabelos postiços – e Zorba era seu cliente somente porque ele não tinha como pagar. E você o chama de Zorba? – Você se esqueceu completamente dos vinte e nove anos da vida do Buda que era muito mais rica.

Dia sim, dia não, ele vivia no luxo, cercado por tudo que ele podia imaginar. Ele estava vivendo numa terra de sonhos. Foi essa experiência que o tornou um Buda. Isto não tem sido analisado desta maneira. Ninguém se preocupa com a primeira parte de sua vida – que é a verdadeira base.

Ele ficou enfastiado daquilo. Ele experimentou todas as alegrias do lado de fora, agora ele queria algo mais, algo mais profundo, que não estava disponível no mundo exterior. Para ir ao mais profundo você tem que se lançar para dentro de si. Com a idade de vinte e nove anos ele deixou o palácio à noite em busca do interior. Era o Zorba partindo em busca do Buda. 

Zorba o Grego nunca se tornou um Buda pela simples razão que a sua qualidade de Zorba estava incompleta. Ele é um belo homem, cheio de vivacidade, mas um pobre homem. Ele quer viver a vida em sua intensidade, mas ele não tem oportunidade de vivê-la. Ele dança, ele canta, mas ele não conhece as nuances mais altas da música. Ele não conhece a dança na qual o dançarino desaparece. 

O Zorba no Buda conhecia as partes mais altas e mais profundas do mundo exterior. Conhecendo tudo isso, ele estava pronto agora para continuar uma busca mais interior. O mundo é bom, mas não é bom o suficiente; algo mais é necessário. Ele lhe dá uns vislumbres momentâneos; o Buda quer algo eterno. E todos esses jogos acabarão com a morte. Ele quer conhecer algo que não se acaba com a morte.

Se eu tivesse que escrever a vida de Goutama Buda, eu começaria do Zorba. E quando ele já conhece completamente o mundo exterior e tudo o que ele pode dar e descobre que ali está faltando sentido, ele parte em busca – porque ir para dentro era a única direção que ele não tinha olhado. Ele nunca olhou para trás – não havia motivo para ele olhar para trás, ele já tinha vivido tudo aquilo. 

E ele não era um buscador religioso que desconhecia o mundo exterior, de modo algum. Ele era um Zorba – ele foi para dentro de si com a mesma vivacidade, com a mesma força, com o mesmo poder. E, obviamente, ele descobriu em seu ser mais interno o contentamento, o preenchimento, o sentido, a benção que ele estava procurando. 

É possível que você consiga ser um Zorba e pare nisso. É possível que você possa não ser um Zorba e comece a procurar pelo Buda – você não irá encontrá-lo. Somente o Zorba pode encontrar o Buda; de outra forma você não terá a força: você não viveu no mundo exterior, você o evitou. Você é um escapista.

Para mim, ser um Zorba é o começo da jornada, e tornar-se um Buda é alcançar a meta. E isto pode acontecer no mesmo indivíduo – isto só pode acontecer no mesmo indivíduo. É por isto que eu estou insistindo continuamente: não crie qualquer divisão em sua vida, não condene coisa alguma de seu corpo. Viva-o – não de má vontade – viva-o totalmente, intensamente. Este próprio viver torná-lo-á capaz de uma outra busca. 

É por isto que eu digo que meus sannyasins não têm que ser ascetas, que meus sannyasins têm que deixar suas esposas, seus maridos, seus filhos. Todas essas tolices têm sido ensinadas há séculos, e quantas pessoas – dentre esses milhões de monges e freiras – quantas pessoas floresceram? Nem mesmo uma simplesmente. Eu quero que vocês vivam a vida sem divisão. E primeiro vem o corpo, primeiro vem o seu mundo exterior.

No momento em que a criança nasce e abre os olhos, a primeira coisa que ela vê é todo o panorama da existência ao seu redor. Ela vê tudo, exceto a si mesma – isto é para as pessoas mais experientes. Isso é para aqueles que viram tudo do mundo externo e se libertaram dele.

Livrar-se do mundo externo não acontece através do escapismo. A libertação do mundo externo chega, quando se vive esse mundo totalmente, até já não mais haver para onde ir. Resta então apenas uma dimensão e é natural que você queira buscar internamente essa dimensão remanescente. E ali está o seu buda, a sua iluminação. 

Você está dizendo, ‘É possível o encontro de Zorba e Buda?’ Esta é a única possibilidade. Sem Zorba não há Buda. Zorba, naturalmente, não é o fim completo. Ele é a preparação para o Buda. Ele é a raiz; Buda é o florescimento. 

Não destrua as raízes; de outra forma não haverá florescimento algum. Aquelas raízes suprem continuamente a nutrição das flores. Todas as cores nas flores vêm das raízes. Toda a dança das flores no vento vem das raízes.
Não divida. Raízes e flores são dois lados de um mesmo fenômeno.

O seu corpo não é algo a ser condenado, mas sim algo ao qual se deve estar agradecido, porque ele é uma das grandes coisas da existência, a mais milagrosa; o seu funcionamento é simplesmente inacreditável. 

Todas as partes de seu corpo funcionam como uma orquestra. Os seus olhos, as suas mãos, as suas pernas têm uma comunhão interna. Não acontece de seus olhos quererem ir para o leste e suas pernas irem para o oeste, ou que você esteja faminto, mas sua boca se recuse a comer: a fome está no estômago, e o que isto tem a ver com a boca? - a boca está fazendo greve. Não, o seu corpo não tem conflito algum. Ele se move com uma sincronicidade interna, sempre junto."

Osho
 

DESPERTE O BUDA...

        Fique em silêncio...Calado!       
        Feche os olhos...Acordado!        
        Sinta seu corpo... Amado!        
        Totalmente paralizado
  
       Este é o momento certo para olhar para dentro
       Mas vá com a sua consciência inteira
       Com toda a sua energia de vida no momento
       E com a urgência, quem sabe, da expiração derradeira.
      
       Você precisa despertar o Buda
       Vá perfurando o seu corpo astral
       Até o cerne do centro do seu ser, de forma aguda.
       Chegue cada vez mais perto e dê o mergulho final
      
       Um pouco mais e, então, a paz.
       Aquilo que você nunca conheceu
       Envolve-o - Avante! Entregue-se mais
       E você vai ao centro do verdadeiro "Eu".
      
       Neste momento você é o ser...
       Mais afortunado do planeta terra.
       Um grande êxtase! Vem o florescer.
       Como um lótus e o perfume que ele libera.
      
       A única qualidade a se lembrar afinal,
       É o testemunho de tudo, sem identificação.
       Você não é o corpo, nem a mente, nem o corpo astral.
       Cheio de luz, centrado, refletindo em plena observação.
      
       Neste espelho limpo, sem nenhum pó...
       Para ficar claro - Nivedano  POW!
       Relaxe, mas lembre-se de testemunhar só.
       Tudo que acontece, derretendo-se no oceano... WOW!
      
       No auditório do Buda, um oceano de consciência...
       Sem ondas, uns aos outros se misturando...
       Um instantâneo, a primeira experiência...
       Esta semente vai crescendo, avançando...
      
       Colete o máximo de êxtase
       O máximo de felicidade, de bênçãos... VIVA!
       E faça o Buda vir com você
       Para a circunferência de sua vida ativa.
      
       Em seu trabalho diário,
       Em suas palavras e gestos, sem a mente.
       Em seus silêncios ele - o ordinário
       O Buda precisa estar presente
      
       E aí, pouco a pouco você desaparece...
       E só o Buda permanece
       Você pode saltar para o cosmos, em prece.
       Um salto quântico, sem deixar rastros você esvaece
      
       Esta é a meta suprema da existência
       Para todos os seres viventes incluídos
       Particularmente para os humanos em essência
       Porque eles são os mais evoluídos
      
       Agora levante-se como o Buda
       Cheio de alegria, êxtase, graça.
       Em profundo silêncio ele o ajuda
       Sente-se por uns momentos e faça...
      
       A retrospectiva do caminho dourado
       Que você viajou e rejubile-se; Amado...
       No fato de que você está apto a encontrar
       O seu ser autêntico - o Buda você vai amar
      
       E lembre-se de compartilhar o seu fogo
       Compartilhe o seu ouro em toda rua
       Amigos, inimigos e o estranho neste jogo.
       A humanidade toda... Compartilhe! É toda sua.
      
       Eles podem não saber
       Mas nós sabemos... Estamos vivos.
       Eles podem objetar, não entender.
       Nós só podemos ser compassivos.
      
       Uma só semente pode...
       Transformar tudo: A terra toda muda.
       Em um verde muito nobre...
       Este é o trabalho... Desperte o Buda!
      
       Osho (versos de Goloka)


quarta-feira, 24 de agosto de 2016

EDUCANDO AS CRIANÇAS COM PLENITUDE 


"A criança tem que ser educada para tomar conhecimento de todas as espertezas humanas de forma que ela possa se tornar familiarizada com o inteiro mundo problemático humano e experimentá-lo. Mas, se só esso tanto é feito uma personalidade desequilibrada será criada; o intelecto será afiado, mas seu coração vai estar vazio; A matemática será claro para ela, mas o amor vai ser algo não tocado, desconhecido mesmo. Ela vai ser capaz de destruir mas ela não será capaz de criar.
Ela vai capaz de vencer, mas ela não será capaz de perder. Um humano que só sabe ganhar não é um todo, porque há certas dimensões da vida que só estão disponíveis para os perdedores. O mundo é ganho por aqueles que sabem como ganhar, mas a realização divina só pode ser alcançada por aqueles que, também, sabem como perder.

A riqueza pode vir para aqueles que são vencedores, mas o amor só pode ser alcançado por aqueles que sabem como perder. A derrota tem a sua própria vitória. mas a matemática e a lógica só ensinam como ganhar, como vencer; A meditação ensina como perder. A lógica e a matemática nos oferece a habilidade de aumentar a nossa riqueza e nossas posses no mundo e ampliar nosso império.

 Meditação é a arte de expandir o reino da alma, expandir a consciência assim como ela abraça todo o universo.

Se apenas o intelecto da criança é educado, ela estará parcialmente paralisada; não haverá plenitude, não haverá nenhuma totalidade em sua vida. Uma de suas pernas estará sempre aleijada e sua vida será claudicante.

É somente porque todas as outras pessoas também são aleijadas que ninguém reconhece o fato.

As crianças têm um jogo de corrida em que uma de suas pernas está amarrada à perna de uma outra criança, portanto, apenas uma de suas pernas podem correr livremente.

Essa é virtualmente a maneira como nossa vida está organizada, assim como nós estamos usando somente uma perna. É pouco surpreendente que falhamos, colapsamos, quebramos!

A meditação é a segunda perna. Nós deveríamos ensinar meditação às crianças quando começamos educar seus intelectos. Do mesmo modo como a criança vai compreender a ciência, ela deveria aprender a compreender a verdadeira religião
simultaneamente.

Como você é, você é como uma árvore que não tem raízes: você sobe às alturas e se espalha, mas você não tem um caminho para dentro de si, para sua essência e assim você está tremendo a cada momento. Apenas uma pequena rajada de vento e você fica com medo porque você não tem raízes.

Se você tivesse raízes firmes nas profundezas da terra, então você ficaria alegre em convidar tempestades e deliciar-se quando elas vieram. Elas seriam um festival em sua vida no qual você pode dançar, porque na tempestade reside o desafio e só num fundo cheio de desafios você pode vir a conhecer seu ser plenamente. Então você agradece à tempestade e pede que ela venha mais vezes.


Mas como você é, apenas uma brisa e você fica com medo como se a morte tivesse chegado.
Em vez de ser grato à existência por ter enviado a tempestade, você se emociona e chora: “Oh meu Deus, me salve”! Proteja-me dessa tempestade. “E o medo é enorme, porque você não tem raízes”. As raízes vão para dentro e quanto mais profundas as raízes entram, mais forte a sua expansão externa será.

Isto faz da meditação, num certo sentido, o oposto do desenvolvimento intelectual, assim como as raízes estão num sentido oposto ao da árvore. A árvore sobe alto, as raízes são profundas e as direções em que crescem são opostas umas as outras.


Nesse sentido meditação é oposta ao intelecto, mas em outro sentido, toda a expansão para fora da árvore é suportada em suas raízes. Eles não estão realmente em qualquer oposição; Toda a glória do intelecto depende da meditação."


Osho,
Nowhere To Go But In - capítulo 10.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Tente entender essa diferença corretamente. Uma forma delas é o caminho normal da vida - o que chamamos de prazer sexual. Uma pequena onda toma conta de você, no máximo uma tempestade num copo de água! 

É um evento localizado relacionado apenas com os órgãos genitais. Todas as ondas de energia que surgem em qualquer lugar do corpo tornam-se centradas nos órgãos genitais. E a onda passa em alguns momentos...
Sim, você foi apanhado por um vento, você foi influenciado um pouco por ele, mas, aí, toda a energia foi tomada e jogada fora pelos genitais. É como se todo o ar foi perdido por um balão; você se torna como um cadáver e adormece. Você confundiu esta onda momentânea, que vem e depois é perdida, para o prazer sexual - e não é nem mesmo o abc do prazer sexual.

A definição de prazer sexual do Tantra é: "Deixe que todo o seu corpo seja preenchido com a onda, que todo o seu vibrar celular com a sua emoção, tanto que nesse estado de atordoamento vibracional você se esquece totalmente de si, você se esquece mesmo que você existe - somente a dança permanece, não o dançarino; somente a canção continua e não o cantor. 

Deixe todo o seu ser se extasiar, em profunda meditação e você vai subir e tocar as alturas. E cada dia você vai subir mais alto."

E lembre-se, esta experiência de subir alto é vivida por todo o seu corpo. A maneira como você sente emoção e o despertar agora estão localizados nos órgãos genitais, mas na outra experiência de totalidade o seu corpo vai se tornar um shivalinga, o símbolo fálico e você vai sentir que a forma do seu corpo se dissolveu.
O shivalinga não é poesia é uma experiência. Quando a onda gigante de energia preenche todo o seu corpo e cada célula está sendo ativada e feliz, então você vai ver à sua volta um círculo de luz na forma de shivalinga e você vai experienciar a substância do seu corpo inteiro desaparecendo naquela forma de luz. Somente uma energia em forma de ovo de luz permanecerá. 

Sem olhos, sem nariz, sem mãos. Tudo isso desaparecerá. Essa é a forma da sua alma - essa energia em forma de ovo brilhante.
O dia em que você entrou no ventre de sua mãe era um ponto de luz em forma de shivalinga que realmente entrou; o corpo que você adquiriu posteriormente no útero. 

Quando você deixa o corpo, a morte acontece - isso já aconteceu anteriormente também. O corpo, sua forma, será deixado para trás aqui e shivalinga - o ponto brilhante de luz - irá surgir a partir dele e partir para uma nova jornada. O que aconteceu no momento da concepção e acontece novamente quando você morrer acontece também no estado final da relação sexual.


Mas você não estava consciente no momento da sua concepção e no momento de sua morte, você estará novamente inconsciente. No momento deste sexo que eu estou falando - e lembre-se, esse sexo não tem nada a ver com a outra, isso tem a ver com o seu tornar-se um shivalinga de consciência, quebrando todas as barreiras do corpo dentro de você - você vai pela primeira vez experimentar a forma de seu próprio eu. 
E o êxtase dessas experiências de auto formato com a existência, Tantra tem chamado isso de intercurso sexual supremo. Isso pode acontecer em sua solitude, bem como, com outra pessoa.

Osho,
Nowhere To Go But In

O SIGNIFICADO DE SAMADHI

Quando você diz sim, você encontra mais e mais coisas para dizer sim. Quando você diz sim, você se torna um agente do sim. A vida é afirmada e você absorve através de seu sim tudo o que é bom, belo, tudo o que é verdadeiro. 'Sim' se torna o seu portal em você para o divino entrar, 'não' se torna uma porta fechada. Com sua porta fechada, você é um inferno, com suas portas abertas, todas os seus portais abertos, a existência flui em você. Você tem frescor, juventude, vivo; você se torna uma flor.

Vitarka, Vichar, Ananda: Patanjali, o criador da Yoga há cinco mil anos, diz que se você está em sintonia com vitarka - um raciocínio positivo - então você pode ser uma inteligência pensante, nunca antes disso. Aí sim o pensamento inteligênte surge. Ele dá um significado muito diferente para a arte de pensar. Você também acha que você pensa; Patanjali não vai concordar. Ele diz que você tem pensamentos, mas sem um pensar inteligente. É por isso que eu digo que é difícil traduzí-lo.
Ele diz que você tem pensamentos, pensamentos errantes, como uma multidão, mas sem um pensar inteligente. Entre dois de seus pensamentos não há corrente interna. São coisas desenraizadas, não há planejamento interior. Seu pensamento é um caos, não é um cosmos; ele não tem a disciplina interna. É como você vê um rosário. Existem contas; elas são mantidas juntas por um fio invisível que funciona através delas.

Os pensamentos são contas; a inteligência pensante é o fio. Você tem contas - muitas, na verdade, mais do que você precisa - mas nenhum fio de ligação entre eles. Esse fio interno é chamado por Patanjali, de inteligência pensante - Vichar.


Você tem pensamentos, mas nenhuma inteligência pensante. E se isso vai crescendo em você, você vai ficar louco. Um louco é um humano que tem milhões de pensamentos e não pensa inteligentemente e o samadhi sampragyata é o estado quando não há pensamentos, mas a inteligência pensante é perfeita. Esta distinção tem de ser entendida.

Seus pensamentos, em primeiro lugar, não são seus - você os recolheu por aí. Apenas em um quarto escuro, por vezes, um feixe de luz vem do telhado, você vê milhões de partículas de poeira flutuando no feixe. Quando eu olho para você, eu vejo o mesmo fenômeno: milhões de partículas de poeira. Você as chama de pensamentos. Eles estão se movendo em você e para fora de você. De uma cabeça eles entram em outra e eles vão em frente. Eles têm sua própria vida.
Um pensamento é uma coisa; tem a sua própria existência. Quando uma pessoa morre, todos os seus pensamentos loucos são liberados imediatamente e eles começam a encontrar abrigo em algum lugar ou outro. Imediatamente eles entram naqueles que estão ao redor. Eles são como germes, eles têm a sua própria vida.

Mesmo quando você está vivo você vai dispersando seus pensamentos ao seu redor. Quando você fala, então é claro que você joga seus pensamentos em outros.

Mas quando você está em silêncio, aí, também você está jogando pensamentos pra todo lado. Eles não são seus; essa é a primeira coisa.

Um humano de razão positiva irá descartar todos os pensamentos que não são seus. Eles não são autênticos, ele não os encontrou através de sua própria experiência.
 Ele tem acumulado dos outros, ele pegou emprestado. Eles são sujos, eles têm estado em muitas mãos e cabeças. Um humano de inteligência pensante não vai pedir emprestado, ele gostaria de ter um pensamento cpm frescor de sua autoria. E se você é positivo e se você olha para a beleza, para a verdade, para a bondade, para as flores, se você se torna capaz de ver, mesmo na noite mais escura que a manhã está chegando mais e mais perto, você vai se tornar capaz de pensar de verdade, de usar sua inteligência pensante.

Osho,

Yoga: The Science of the Soul
 A verdade significa autenticidade, ser verdadeiro, não ser falso, não usar máscaras. Tudo o que é a sua verdadeira face, mostre-a a todo custo.

Lembre-se, não significa que você tem que desmascarar outros. Se eles estão felizes com suas mentiras é para eles decidirem. Não vá e desmascare qualquer um, porque esta é a forma como as pessoas pensam. Elas pensam que têm que ser verdadeiras - autênticas; isso significa que elas têm que desnudar todo mundo."Porque você está escondendo o seu corpo? não são necessárias essas roupas. "Não. Por favor, lembre-se, seja verdadeiro para si mesmo. Você não precisa reformar outra pessoa no mundo. Se você pode crescer sozinho, isso é o suficiente. Não seja um reformador e não tente ensinar aos outros e não tente mudar os outros. Se você mudar, essa é uma realização mais que suficiente.

Ser autêntico significa manter-se verdadeiro ao seu próprio ser. Como manter-se verdadeiro? Três coisas têm que ser lembradas.

  1. Não ouça, não escute ninguém, o que eles dizem para você ser. Ouça e escute sempre a sua voz interior, o que você gostaria de ser; caso contrário, toda a sua vida será desperdiçada. Sua mãe quer que você seja um engenheiro, seu pai quer que você seja um médico e você quer ser um poeta. O que fazer? Claro que a mãe está certa, porque é mais econômico, financeiramente mais útil para ser um engenheiro. O pai também está certo: ser médico é uma boa mercadoria no mercado; ele tem um valor de mercado. "Um poeta? Você ficou maluco? És maluco?"

    Os poetas são pessoas que são amaldiçoadas. Ninguém os quer. Não há necessidade deles; o mundo pode existir sem poesia. Não haverá problemas se a poesia não estiver lá. O mundo não pode existir sem os engenheiros; o mundo precisa de engenheiros. Se você é útil você é valioso; se você não é útil você não tem qualquer valor.

    Mas se você quer ser um poeta, seja um poeta. Você pode ser um mendigo. Boa! Você não pode ficar muito rico através disso. Não se preocupe com isso, porque você pode se tornar um grande engenheiro e você pode ganhar muito dinheiro, mas você nunca terá qualquer realização. Você vai sempre ansiar, o seu ser interior vai buscar ser um poeta.

    Lembre-se, seja verdadeiro à sua voz interior. Pode levá-lo ao perigo; aí, enfrente o perigo, mas permaneça verdadeiro à sua voz interior. Então, há uma possibilidade de que um dia você possa chegar a um estado onde você pode dançar com alegria interior. Sempre olhe para a primeira coisa que é o seu ser e não permita que outros possam manipulá-lo e controlá-lo. Eles são muitos: todo mundo está pronto para controlá-lo, todo mundo está pronto para mudá-lo, todo mundo está pronto para dar a você um sentido que você não pediu. Todo mundo está dando a você um guia para a sua vida. O guia existe dentro de você; você carrega o projeto.
    Ser autêntico significa ser verdadeiro consigo mesmo. É um fenômeno muito, muito perigoso; raras pessoas podem fazer isso. Mas sempre que as pessoas fazem isso, eles alcançam. Eles alcançam tanta beleza, tanta graça, tal contentamento, você não pode imaginar. Se todo mundo parece tão frustrado, a razão é que ninguém ouviu, ninguém escutou a sua própria voz.
    Você queria se casar com uma moça, mas a moça era muçulmana e você é um brâmane hindu. Seus pais não permitiriam. A sociedade não aceitaria; isso era perigoso. A moça era pobre e você é rico. Então você se casou com uma mulher rica, hindu, brâmane por casta, aceita por todos, mas não pelo seu coração. Então, agora você vive uma vida feia. Agora você vai procurar a prostituta, mas até mesmo prostitutas não vão ajudá-lo. Você prostituiu toda a sua vida; você perdeu toda a sua vida.

    Ouça, escute sempre sua voz interior e não ouçar qualquer outra coisa. Mil e uma são as tentações ao seu redor, porque muitas pessoas estão lá vendendo suas coisas. É um supermercado, o mundo e todo mundo está interessado em vender a sua coisa a você; todo mundo é um vendedor. Se você ouvir muitos vendedores você vai ficar louco. Não dê ouvidos a ninguém; basta fechar os olhos e ouvir a voz interior. Isso é o que é a meditação: ​​Ouça, escute sua voz interior. Essa é a primeira coisa.

  2. A segunda coisa - se você tiver feito a primeira coisa só então fazer a segunda torna-se possível: nunca use uma máscara. Se você está com raiva, fique com raiva. É arriscado, mas não sorria, porque isso é ser falso. Mas você tem sido ensinado que quando você está irritado, sorria; aí, seu sorriso se torna falso, uma máscara ... só um mover dos lábios, nada mais. O coração cheio de raiva, cheio de veneno e os lábios sorridentes; você se torna um fenômeno falso.
    Então a outra coisa também acontece: quando você quer sorrir, você não pode. Todo o seu mecanismo está às avessas, porque quando você tinha raiva você não expressava, quando você odiava você não o fez. Agora você quer amar; de repente você descobre que o mecanismo não funciona. Agora você quer sorrir; você tem que forçá-lo. Realmente, o seu coração está cheio de sorriso e dá vontade de rir alto, mas você não pode rir algo engasga no coração, algo engasga na garganta. O sorriso não vem, ou mesmo se ele vem é um sorriso muito pálido e morto. Não faz você feliz. Não faz você borbulhar com ele. Não é uma radiância, um brilho ao seu redor.

    Quando você estiver com raiva, fique com raiva. Nada há de errado em estar com raiva. Se tiver vontade de rir, ria. Não há nada errado em rir, em gargalhar alto. Pouco a pouco você vai ver que todo o seu sistema está funcionando. Quando funciona, realmente, tem um som de fundo, um sussurro em torno dele, assim como um carro, quando tudo está indo bem, tem um som específico. O motorista que ama o carro sabe que agora tudo está funcionando bem, há uma unidade orgânica - o mecanismo está funcionando bem.
    Você pode ver: sempre mecanismo de uma pessoa está a funcionando bem, você pode ouvir o sussurro em torno dele. Ela caminha, mas seu passo tem uma dança nele. Ela fala, mas suas palavras carregam uma poesia sutil nelas. Ela olha para você e ela realmente olha; não é só uma coisa morna é realmente quente. Quando ela te toca ela realmente te toca. Você pode sentir sua energia se movendo em seu corpo, uma corrente de vida sendo transferida... porque o seu mecanismo está funcionando bem.

    Não use máscaras; caso contrário, você irá criar disfunções no seu mecanismo... Bloqueios, couraças. Há muitos bloqueios no seu corpo. Uma pessoa que tenha suprimido a raiva, sua mandíbula fica bloqueada. Toda a raiva vem até a mandíbula e aí, para. Suas mãos ficam feias. Ela não tem o movimento gracioso de uma dançarina, não, porque a raiva vem nos dedos - e bloqueia.

    Lembre-se, a raiva tem duas fontes a serem liberadas. Uma delas são os dentes, a outra são os dedos: porque todos os animais, quando estão com raiva, vão morder, vão usar os dentes ou eles vão começar a arranhar, a rasgar com suas patas. Assim, as unhas e os dentes são os dois pontos de onde a raiva é liberada.

    Eu tenho uma suspeita de que onde quer que a raiva seja suprimida demais, as pessoas têm problemas nos dentes. Seus dentes vão mal porque muita energia está lá e nunca é liberada. Qualquer pessoa que suprime a raiva vai comer mais; pessoas com raiva sempre comem mais porque os dentes precisam de algum exercício.

    Pessoas com raiva vão fumar mais. Pessoas com raiva vão falar mais;  elas podem se tornar locutores obsessivos, porque, de alguma forma, a mandíbula precisa de exercício para que a energia seja liberada um pouco. as mãos das pessoas irritadas ficará atadas, feias. Se a energia fosse liberada poderia se tornar belas mãos.
    Se você suprime alguma coisa, no corpo há uma parte, uma parte correspondente, para a emoção. Se você não quer chorar, seus olhos vão perder o brilho, porque são necessárias as lágrimas; eles são um fenômeno muito vivo.

    Quando de vez em quando você se emociona e chora, se realmente você entra nisso - você se torna isso - lágrimas começam fluir dos seus olhos; seus olhos são purificados, os olhos de novo se tornam frescos, jovens e virgens. É por isso que as mulheres têm mais belos olhos, porque elas ainda podem chorar. O homem perdeu seus olhos, porque eles têm uma noção errada de que os homens não devem chorar. Se alguém, um menino chora até mesmo os pais e outros, dizem, "O que você está fazendo? Você é um maricas? "
    Que absurdo, porque a vida lhe deu - homem ou mulher - as mesmas glândulas lacrimais. Se o homem não pudesse se lastimar, chorar, não teria havido nenhuma glândula lacrimal. A matemática é simples! Por que existem as glândulas lacrimais no homem na mesma proporção em que eles existem nas mulheres? Olhos precisam de emoção e choro, e é realmente bonito se você pode chorar e se emocionar de todo o coração.
    Lembre-se, se você não pode se emocionar e chorar de todo o coração, você não pode rir também, porque essa é a outra polaridade. As pessoas que podem rir também podem chorar; Pessoas que não podem chorar não podem rir. Você pode ter observar algumas vezes nas crianças: se riem em voz alta por algum tempo eles começam a chorar - porque essas coisas são unidas. Nas vilas eu ouvi mães dizendo aos seus filhos, não ria demais; caso contrário, você vai começar a chorar. " Realmente é verdade, porque os fenómenos não são diferentes -. É apenas os mesmos movimentos de energia para os polos opostos.
    A segunda coisa: não use máscaras. Seja verdadeiro qualquer que seja o custo.

  3.       A terceira coisa sobre a autenticidade: permaneça sempre no presente - porque toda falsidade entra ou a partir do passado ou a partir do futuro. O que passou, passou; não se preocupe com isso. Não o leve como um fardo; caso contrário não irá permitir que você fosse autêntico no presente. Tudo o que não aconteceu ainda não aconteceu. Não seja desnecessariamente preocupado com o futuro; caso contrário, isso virá para o presente e o destruirá. Seja verdadeiro ao presente e então você será autêntico. Estar aqui-agora é ser autêntico. Sem passado, sem futuro: Este momento tudo, este momento é toda a eternidade.
  4. Essas três coisas e você alcança o que Patanjali chama de veracidade, de verdade. Então tudo o que você disser será verdade. Normalmente você acha que você tem que estar alerta para dizer a verdade. Eu não estou dizendo isso. Estou dizendo: você cria autenticidade; tudo o que você disser será verdade. Um homem autêntico não pode mentir; tudo o que ele diz vai ser verdade.

    Na Yoga temos uma tradição - até pode não ser possível que você acredite; Eu acredito nisso porque eu conheci, eu experimentei: se um homem real, autêntico mente, a mentira se torna verdade, porque um homem autêntico não pode mentir. É por isso que nas antigas escrituras é dito: "Se você está praticando a autenticidade, esteja alerta para não dizer nada contra ninguém - porque isso pode se tornar realidade. Temos muitas histórias de grandes videntes que disseram algo com raiva, mas eles eram tão autênticos...


    Você deve ter ouvido o nome de Durvasa - um grande vidente, o homem autêntico. Se ele diz algo, ele mesmo não pode cancelá-lo. Se ele te amaldiçoa, a maldição vai se tornar realidade. Se ele diz: "Você vai morrer amanhã!" Você vai morrer amanhã, porque a partir dessa fonte de autenticidade a mentira não é possível. Toda a existência segue um homem autêntico e aí, mesmo ele não pode cancelá-lo.


    É belo. É por isso que as pessoas vão para grandes videntes para receberem sua bênção: se eles abençoam, isso vai se tornar realidade. Esse é o significado, nada mais. Eles vão e pedem bênçãos. Se o vidente dá as bênçãos, então eles não ficam mais preocupados; isso vai acontecer agora, porque como pode um homem autêntico dizer uma mentira? Mesmo que seja uma mentira, vai se tornar verdade. Então, eu não digo, "Diga a verdade." Eu digo, "Seja autêntico e tudo o que você disser vai ser verdade."

Osho, Yoga: A New Direction, Talk #7